Mais uma do metrô.

Sentada, esperando chegar ao meu destino (umas 10 estações ainda pela frente), encosta uma senhora perto de mim, e fica em pé, eu já estava naquela de levantar para dar o meu lugar para ela, quando entra um sem-teto/pedinte/alguém com uma vida mais difícil que a minha.

Eu ia esperar que ele passasse para ceder o meu lugar. Daí que a mulher praticamente entra entre os bancos para não tocar nem um fio de cabelo no coitado que só estava pedindo, não estava roubando e nem matando ninguém. E a cara que ela fez foi tão amigável, só que não, que eu resolvi ser ainda mais amigável e ficar quietinha no meu lugar, esperando a oportunidade de chegar um senhor ou uma senhora que superasse tamanha empatia com o ser humano.

Sim, eu também/ainda julgo!