Três mulheres mulçumanas conversavam. Duas não usavam lenços nem blusas de mangas longas. Uma usava lenço e cobria o corpo todo com suas roupas.

Conversavam sobre viuvez, casamento, divórcio… Até que uma, que perdeu o pai recentemente, diz:

– Eu não aceitaria ver minha mãe com outro.

– Por que não? – perguntou a segunda.

– Ah, meu pai foi o único homem da minha mãe, ela está com 67 anos e eu não concordaria.

A terceira que ainda não tinha se manifestado:

– E mulher não precisa de homem. Homem é que tem que casar de novo, porque precisa de alguém pra lavar, passar e cozinhar, porque ele não sabe fazer isso.

A segunda, indignada:

– Por que homem pode e mulher não pode? Não tem nada a ver com ela poder cozinhar ou passar. Tem a ver com não ficar sozinha, ter companhia na velhice. Eu não concordo com esse discurso de que homem pode e mulher não. Se ela encontrasse alguém, qual o problema em casar de novo?

Três mulçumanas. E a que tinha o discurso feminista era a de lenço na cabeça e corpo coberto. A que seria, aos olhos dos outros, a mais conservadora.

Mais uma lição para mim.